Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Nobel da Física. O que disse ao Expresso um dos cientistas que descobriram as ondas gavitacionais

Barry Barish (81 anos), Kip Thorne (77 anos) e Rainer Weiss (85 anos): 40 anos de investigação reconhecidos pela Academia Sueca

Fotos CALTECH/MIT/REUTERS

Quarenta anos de investigação que culminaram em 2015 com a primeira observação das ondas que se espalham à velocidade da luz pelo Universo, previstas por Albert Einstein na sua Teoria da Relatividade Geral (1915), levaram esta terça-feira a Academia Sueca a atribuir o Prémio Nobel da Física a dois cientistas americanos e um alemão

Virgílio Azevedo

Virgílio Azevedo

Redator Principal

Barry Barish, Kip Thorne (ambos do Instituto de Tecnologia da Califórnia) e Reiner Weiss (do MIT em Cambridge, EUA), estão todos ligados ao projeto “LIGO/VIRGO Collaboration”, que envolve mais de 1000 cientistas de dezenas de países e está baseado em dois gigantescos detetores de ondas gravitacionais: o LIGO, na Louisiana e no estado de Washington, nos EUA, e o VIRGO, localizado perto de Pisa, na Itália.

As ondas gravitacionais são flutuações no espaço-tempo que se propagam à velocidade da luz, provocadas por fenómenos violentos do Universo, como a colisão de buracos negros, a fusão de estrelas de neutrões (ou pulsares) ou o próprio Big Bang, o evento que deu origem ao Universo há 13.800 milhões de anos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)