Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Até Trump apareceu no dossiê mais quente deste final de semana: a Altice

Luis Barra

A dona da TVI e da Rádio Comercial vai passar para as mãos da Altice e o anúncio já está a provocar ondas de choque no sector dos media e das telecomunicações - e ainda a nível político. Costa tece críticas ao grupo francês, Passos compara Costa a Trump pelas observações que fez no Parlamento, o Bloco acusa a empresa de fraude e a Altice defende-se com a intenção de criar um “forte projeto industrial” em Portugal. “E vamos dizer que não se passa nada?”

Maria João Bourbon

Maria João Bourbon

texto

Jornalista

Luís Barra

Luís Barra

fotos

Fotojornalista

Um “forte projeto industrial para o país” ou uma “operação de concentração e verticalização sem precedentes no sector”? A resposta depende do interlocutor. Mas certo é que a notícia da compra da Media Capital pela Altice, anunciada esta sexta-feira, entrou em força no debate público.

Já antes de ter conhecimento do negócio de €440 milhões que deixa o grupo francês com 95% da Media Capital (até agora nas mãos da espanhola Prisa), o primeiro-ministro atirara-se à Altice, na passada quarta-feira, a propósito da privatização da PT. “Receio bastante que, pela forma irresponsável como foi feita aquela privatização, possamos vir a ter um novo caso Cimpor e um novo desmembramento que ponha em causa não só os postos de trabalho como o futuro da empresa”, acusou António Costa durante o debate do Estado da Nação, em resposta às questões da esquerda sobre a situação dos trabalhadores da PT. E pediu ainda à Anacom para olhar “com atenção” para os desempenhos das várias operadoras durante o incêndio em Pedrógão Grande.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)