Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Os desejados

Foto Steve Keros

Donos de um percurso de respeito cujo início remonta à primeira metade dos anos 80, os californianos Red Hot Chili Peppers – que nunca deixaram de habitar a cúpula do rock – são o nome maior da primeira noite do Super Bock Super Rock, que arranca esta quinta-feira no Parque das Nações, em Lisboa. Sobem ao palco da MEO Arena já depois da meia-noite - e se for tão bom como na última vez, é melhor ir lá

Manuel Rodrigues, BLITZ

Na última vez que passaram por Portugal, num longínquo ano de 2006, inseridos no quarto dia da segunda edição portuguesa do Rock in Rio, os Red Hot Chili Peppers tinham acabado de editar Stadium Arcadium, um álbum duplo que, apesar de se encontrar a milhas da popularidade de “Califonication” (1999) e “By The Way” (2002), trouxe ao mundo importantes singles como ‘Dani California’, ‘Snow ((Hey Oh))’, ‘Hump The Bump’ e ‘Tell Me Baby’.

Perante uma plateia de 76 mil pessoas, num dia em que também atuaram Orishas, Kasabian e Da Weasel, a banda de Anthony Kiedis e Flea serviu temas do seu então novíssimo álbum e rematou o espetáculo com clássicos como ‘Californication’, ‘By The Way’, ‘Under The Bridge’ e ‘Give It Away’, ficando esta passagem guardada na memória dos fãs e curiosos que marcaram presença no certame lisboeta.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido