Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

CDS propõe sedação paliativa para doentes em fim de vida. “Não sei quem se poderá opor a este projeto”

As pessoas com prognóstico de semanas ou dias de vida poderão aceder à sedação paliativa para reduzir o sofrimento físico e psicológico, de acordo com o projeto de lei do CDS

Foto José Carlos Carvalho

Num momento em que a discussão sobre a eutanásia está adiada, o CDS-PP agendou para esta quinta-feira a discussão na Assembleia de um projeto de lei sobre os “direitos dos doentes em fim de vida”. Os democratas-cristãos querem alcançar consenso em torno do tema e a novidade do documento é a aceitação da sedação paliativa para doentes com semanas ou dias de vida. Em França, opção semelhante esfriou a discussão política sobre a eutanásia

Um projeto de lei apresentado pelo grupo parlamentar do CDS-PP visa aprovar com “largo consenso” os direitos das pessoas em fim de vida. O texto já foi agendado para ser discutido em plenário da Assembleia da República esta quinta-feira. “Não sei quem se poderá opor a este projeto”, diz ao Expresso Isabel Galriça Neto, deputada democrata-cristã e o principal rosto da luta contra a eutanásia em Portugal.

“A Constituição da República Portuguesa, no seu artigo 24º, assegura que a vida humana é inviolável, em qualquer circunstância, nele não se admitindo exceções. A garantia do direito à vida gera o dever de a proteger.” É assim, sem falar em eutanásia ou suicídio assistido, que o grupo parlamentar do CDS-PP fundamenta a apresentação do projeto de lei, num momento em que a discussão da eutanásia está adiada para o segundo semestre.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)