Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O que há de errado nesta foto?

“Compete aos pais, no interesse dos filhos”, velar, entre outros aspetos, “pela segurança destes e representá-los”, diz o Código Civil. São também os primeiros a dever proteger a reserva da vida privada e o direito à imagem das suas crianças. Ao mostrar os gémeos, Ronaldo violou estas obrigações? Num tempo em que partilhar fotos de menores nas redes sociais se tornou banal, há quem considere que os pais vão ter contas a prestar no futuro

Ao contrário do que aconteceu quando nasceu o seu primeiro filho, proibindo a publicação de fotografias, Ronaldo foi o próprio a mostrar os gémeos, através do Facebook

Ao contrário do que aconteceu quando nasceu o seu primeiro filho, proibindo a publicação de fotografias, Ronaldo foi o próprio a mostrar os gémeos, através do Facebook

Créditos: conta oficial de Ronaldo no Facebook

O diálogo foi partilhado no Facebook, omitindo-se os nomes, e sem qualquer imagem dos intervenientes:

(Ele ) “...64...65...66...67...68...69...e a seguir mãe.?!??!...”
(Eu) “...então um 6 e um 0, sessenta...e um 7 e um 0??...se...se....”
(Ele) “...se...se...faz favor...”

Bonito e educado... perfeito

A opção de não nomear o filho nem de o mostrar nestas suas “Crónicas de uma mãe perdida de riso” - episódios do dia-a-dia que com alguma regularidade Sandrina Raquel publica na sua página pessoal - resulta de uma escolha muito ponderada por ambos os progenitores. Porque há riscos que não vale a pena correr, explica Sandrina, e porque “o nosso filho não tem de estar sobre-exposto nas redes sociais, podendo ser reconhecido e associado a nós só pelo facto de os pais estarem presentes nas redes sociais”.

Nem todos os pais pensam da mesma maneira. E nem todos se preocupam em esconder dos olhares curiosos as referências que permitem identificar as crianças, desde a sua imagem, à sua escola, passando pelos locais que frequentam ou sítio onde moram e quem são os seus amigos.

Configurarão as fotos como a que esta quinta-feira divulgou Ronaldo, com os filhos gémeos ao colo, uma violação do direito à reserva da vida privada e do direito à imagem das crianças? A resposta não é consensual. E mesmo deixando de lado os muito falados perigos associados à partilha de fotografias de menores, vale a pena colocar a questão do ponto de vista da criança... que um dia vai crescer.

A advogada Rita Sassetti não hesita em considerar que o hábito (poder-se-á já chamar “vício”?) de os pais colocarem fotografias de menores nas redes colide com a proteção dos direitos de personalidade dos filhos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Ronaldo apresenta ao mundo Eva e Mateo

    Os gémeos nasceram no dia 8 de junho, mas só agora o jogador pôde conhecê-los, após ser dispensado mais cedo da seleção. Esta quinta-feira segurou-os ao colo e partilhou uma fotografia no Facebook, “feliz”