Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Centeno avisa BE e PCP: é preciso “resistir a algumas tentações que andam por aí”

antónio pedro ferreira

Ministro das Finanças admite que o Governo pode desdobrar segundo escalão do IRS, mas traça linha vermelha nas exigências orçamentais dos parceiros de esquerda: "Temos de ser muitos responsáveis como fomos até hoje"

Adriano Nobre

Adriano Nobre

texto

Jornalista

António Pedro Ferreira

António Pedro Ferreira

foto

Fotojornalista

Primeiro a notícia: o Governo admite que "estão a ser preparadas para o Orçamento do Estado para 2018 alterações que poderão passar pela criação de novos escalões de IRS". A confirmação surgiu esta manhã pela voz do Ministro das Finanças, acrescentando depois que esse cenário se colocará, mais do que provavelmente, no desdobramento do segundo escalão de IRS, que compreende os rendimentos entre os 7 mil e os 21 mil euros.

"As famílias de rendimento mais baixo têm no segundo escalão do IRS uma taxa marginal muito elevada. Estamos a desenhar uma medida que vá ao encontro da necessidade de alívio fiscal nesse intervalo de rendimento", explicou Centeno. As palavras surgiram na resposta a uma pergunta colocada via Facebook no âmbito da iniciativa "PS em diálogo", que colocou o Ministro das Finanças a responder a perguntas colocadas nas redes sociais durante uma hora.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)