Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Horae Canonicae. Por Clara Ferreira Alves

ilustração joão carlos santos

Não vale a pena dizer que Francisco é o representante de Deus na terra, definição de petulância e de ignorância. Deus, ao contrário dos homens, não passa procurações. O Papa é apenas um homem como os outros, dotado de uma bondade que não aspira a ser divina e não vacila perante a dificuldade e o obstáculo. Francisco é dotado de bondade como outros são dotados de beleza. E estas duas qualidades fazem parar o mundo em contemplação ou fazê-lo avançar por emulação

Clara Ferreira Alves

Clara Ferreira Alves

texto

Escritora e Jornalista

João Carlos Santos

João Carlos Santos

Ilustração

Fotojornalista

O rapaz mediu a distância com o pincel, calculou a proporção, e continuou a pintar. Um cardeal de sépia na tela do cavalete. Não sei se por escolha do artista se por se encontrar num estado menos avançado da execução. Na parede, o sério cardeal fitava-nos da eternidade. Um esboço de sorriso poderia ser visto por aqueles com tendência para tais fantasias. Eu vejo-o sério e não o acho assim tão parente chegado da Mona Lisa, apesar da reputação. Um enigma, o cardeal de Rafael. Nem se sabe ao certo o nome dele. Alidosi, Bibbiena, Cybo ou Trivulzio. Da corte do Papa Júlio II, em todo o caso, o Papa mecenas que encomendou a Capela Sistina a Michelangelo.

Rafael pintou este Papa sentado no trono, com o ar vago e cansado de quem carrega o peso do mundo, um Papa envelhecido. E pintou o que hoje chamamos, encomenda de Júlio II, as Salas Rafael do Vaticano. O Papa não chegou a ver a encomenda, mas pôde ver o teto perfeito da Capela Sistina. Deus ter-lhe-á concedido essa graça. Este cardeal, chamemos-lhe Alidosi, era da corte papal num tempo em que Michelangelo, Bramante e Rafael estavam vivos. Imaginem o privilégio da Igreja. Concluam que sem essa Igreja, e o Vaticano, o património da humanidade seria infinitamente mais pobre.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)