Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

A arma secreta e “implacável” que Theresa May foi buscar a Obama (e a Cameron)

Messina com um dos homens que ajudou a triunfar

getty

Não há tempo a perder: a primeira-ministra britânica já foi buscar reforços de peso para a campanha que a levará às eleições antecipadas de 8 de junho. O homem do momento é Jim Messina, o analista que reclama para si os créditos da reeleição de Obama e que esteve por trás da vitória surpresa de David Cameron em 2015

O dia 7 de maio de 2015 foi um dia mau para as sondagens. Foi neste dia que, contra todas as expectativas, os conservadores britânicos liderados por David Cameron conseguiram uma vitória surpresa nas eleições do Reino Unido, começando um ciclo – depois continuado pelos resultados surpreendentes do Brexit e das eleições nos Estados Unidos – em que as sondagens foram, uma vez após outra, desacreditadas.

Mas naquela noite de maio havia um homem que não estava surpreendido. Esse homem era Jim Messina, o analista político que ainda é hoje elogiado pelo trabalho na campanha descrita pela imprensa britânica do país como “implacável” ou “disciplinada”. Mal se souberam os resultados, Messina assegurou-se de que recebia os devidos créditos: “O desvio que costumo ver é que as sondagens estão erradas e isso parece verificar-se também neste caso”, cita o “Financial Times”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)