Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Nacionalidade: nigeriana. Desporto: trenó no gelo. Objetivo: fazer história olímpica

A primeira equipa africana de “bobsled”: Akuoma Omeoga, Seun Adigun e Ngozi Onwumere

Foto cortesia das atletas

Há um grupo de nigerianas que está a comover África – já não falta muito para se qualificar como a primeira equipa de “bobsled” daquele continente a chegar aos Jogos Olímpicos de inverno. Ao Expresso, a condutora explica o que é isto de “andar numa montanha russa de olhos abertos” - e mostra-se confiante na qualificação

Já imaginou a sensação de andar numa montanha russa de olhos abertos, enquanto joga um videojogo de corridas de carros, montado num carrinho de choque? Provavelmente não, mas isso é porque não conhece o “bobsled” – um desporto olímpico de inverno que consiste em subir para um trenó que se desloca pela força da gravidade e percorrer uma pista de gelo apertada e cheia de curvas, com velocidades que chegam a uns impressionantes 130 quilómetros por hora.

“Não existe realmente outro sentimento que possa usar para descrever como é conduzir este trenó”, insiste ao Expresso Seun Adigun, autora da descrição que usámos para começar este texto. Afinal, ela deve ser a pessoa certa para nos descrever os sobressaltos de completar corridas destas, uma vez que a nigeriana está prestes a fazer história – se conseguir completar as próximas provas de qualificação, Seun levará a sua equipa de “bobsled” aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, em Pyeongchang, na Coreia do Sul.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)