Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Alberto João Jardim: “Passos Coelho prejudicou o PSD e prejudicou o país”

Alberto João Jardim deixou a presidência do Governo Regional da Madeira em 2015

Gregorio Cunha

Dois anos depois de ter deixado o Governo da Madeira, e da sua reforma política, a língua e a pena de Alberto João Jardim continuam afiadas. Ao lançar uma biografia política com as memórias destes últimos 40 anos, o antigo homem forte do PSD Madeira é entrevistado por Reinaldo Serrano, numa conversa que pode ler este sábado no Expresso ou ver na SIC. Aqui ficam algumas das principais tiradas dessa conversa

Reinaldo Serrano (texto), Gregório Cunha (fotos)

SOBRE CAVACO SILVA

“Na altura da construção do aeroporto da Madeira, se o professor Cavaco não tivesse o empenho que teve eu não teria tido 50% dos custos do aeroporto pagos pela UE. E devia-lhe isso. E foi quem mais me ajudou no fim, como Presidente da República. Por exemplo, quando quiseram rebentar com a Zona Franca da Madeira, que não é um offshore, foi o professor Cavaco Silva que interveio e fez com que Bruxelas recuasse.”

DÍVIDA DA MADEIRA

“A Madeira era a região mais atrasada do país no 25 de Abril e, com o sistema autonómico, as receitas mal davam para as despesas correntes. Portanto, a única maneira de a Madeira ascender à qualidade de vida dos europeus era recorrendo à dívida pública. Seria um crime eu desperdiçar os fundos que vinham da Europa só porque não recorria ao endividamento. Hoje, fazia exatamente a mesma coisa, até porque continuo a dizer que a dívida é uma dívida histórica e está na altura de fazermos contas.”

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)