Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Polémica com Dijsselbloem: PSD fala em “palhaçada”, Costa insiste que holandês deve abandonar Eurogrupo

Jeroen Dijsselbloem desafiou Portugal a pedir a sua demissão numa reunião do Eurogrupo

Reuters

O líder do Eurogrupo, Dijsselbloem, acusou Portugal de ter recuado e de não ter aproveitado para pedir a sua demissão na reunião do órgão na sexta-feira. PSD fala em "palhaçada", Costa insiste que o holandês tem que abandonar o cargo. "Depois da primeira reação de Dijsselbloem já nada nos surpreende", reage o PS

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

A polémica não tem fim. E o Governo e o PS acreditam que só terminará quando Jeroen Dijsselbloem deixar a presidência do Eurogrupo.

Esta segunda-feira, em entrevista ao diário alemão “Volkskrant”, o líder do fórum de ministros das Finanças da zona euro admitiu esta segunda-feira que esperava que o “colega português pedisse a sua demissão” na reunião da semana passada. No entanto, tal não aconteceu. “Só o fez antes e depois da reunião, mas isso não quer dizer nada. Quem acha realmente que tenho de me demitir terá de dizer isso durante a reunião. E isso não aconteceu. O colega espanhol tampouco o pediu”, frisou Dijsselbloem. Nessa reunião, aliás, Mário Centeno fez-se representar pelo seu secretário de Estado, Mourinho Félix, que antes da reunião pediu ao holandês que apresentasse desculpas a Portugal.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)