Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

“Não há figuras mediáticas em Braga. Secaram com o mesquitismo”

No Bom Jesus, junto ao velho telescópio por onde se vê Braga, Miguel Corais não dá a cidade por perdida, crente que vai transformar Braga na Roma portuguesa, meca do turismo religioso

lucília monteiro

Balcanizado após a derrota das últimas autárquicas, o PS Braga vai a votos pela primeira vez desde o 25 de Abril na oposição. Sem figuras de proa dispostas a ir a jogo, o desconhecido ex-gestor da InvestBraga, Miguel Corais, foi o escolhido para reverter a Câmara a Ricardo Rio. A falta de popularidade não o assusta, convicto que ele e o irmão gémeo serão os Kennedy, “não assassinados”, da cidade-bastião socialista até 2013

Isabel Paulo

Isabel Paulo

texto

Jornalista

Lucília Monteiro

Lucília Monteiro

fotos

Fotojornalista

A Miguel Corais, 38 anos de idade, 20 de militância rosa, sobra em atrevimento e confiança o que lhe falta em popularidade. No Bom Jesus, ex-libris da cidade dos Arcebispos que o candidato do PS à Câmara de Braga quer transformar na Roma turística do país, Miguel Corais afirmou ao Expresso que “acredita piamente” ter trunfos para vencer a coligação PSD/CDS-PP do favorito Ricardo Rio, o autarca que à terceira tentativa arrebatou por maioria absoluta a edilidade-feudo de Mesquita Machado durante 37 anos.

“Não tenho dúvidas que vou ser a grande surpresa da noite eleitoral de outubro de 2017, como Rui Moreira foi o protagonista das autárquicas de 2013”, afirma o candidato escolhido, sexta-feira, com 71% dos votos pela Concelhia local, após meses de discussão sobre o nome melhor posicionado para reconquistar o governo da cidade que “continua a ser um dos maiores bastiões rosa”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)