Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Primeiro-ministro holandês ligou a Costa para dar explicações sobre Dijsselbloem

getty

As duras palavras de António Costa para que Jeroen Dijsselbloem “desaparecesse” da Presidência do Eurogrupo levaram Mark Rutte a ligar ao homólogo português. Mas o primeiro-ministro não recua e volta a dizer que o ministro holandês “não tem condições” para liderar as reuniões da zona euro

António Costa não recua e volta a insistir que "o atual presidente do Eurogrupo não tem a menor condição para exercer essas funções". O primeiro-ministro não mudou de ideias mesmo depois de o primeiro-ministro holandês lhe ter ligado, na semana passada, na sequência do pedido do governo português para que Jeroen Dijsselbloem fosse afastado do cargo.

Ao que o Expresso e a SIC apuraram, Mark Rutte achou que as palavras do homólogo português foram bastante duras. António Costa disse na passada quarta-feira que as declarações de Dijsselbloem - insinuando que os países do sul gastam o dinheiro "em álcool e mulheres" - eram "perigosas", "racistas, xenófobas e sexistas", acrescentando ainda que Dijsselbloem deveria "desaparecer".

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)