Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Mas quais escutas?

O fim de semana foi prolífico em acontecimentos na América de Donald Trump. No Twitter, o Presidente lançou-se em ataques contra Barack Obama por alegadas escutas durante a campanha. Os especialistas foram rápidos a apontar que, com isso, o Presidente só está a incriminar-se na investigação à interferência dos russos nas presidenciais. As tentativas de encobrimento continuam a amontoar-se — falta é apurar qual foi o crime

No domingo à noite, depois de Donald Trump ter comprado uma guerra com Barack Obama por alegadas escutas telefónicas que o antecessor teria ordenado durante a corrida à Casa Branca, a página de Twitter “Tea Pain” publicou uma conversa imaginária e futurista entre um avô e um neto. “Avô, o que é que foi o escândalo Trump-Rússia?”, pergunta a criança. “Foi quando um bando de nacionalistas brancos cometeu traição à pátria e tentou culpar o preto.”

As suspeitas de conluio entre a campanha de Trump e elementos próximos do governo de Vladimir Putin continuam a ganhar forma e a tempestade de tweets lançada pelo Presidente no sábado só veio alimentá-las e dar novos contornos à alegada ingerência russa nas presidenciais de novembro.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)