Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O nome dele é Sampha. A voz dele é o equilíbrio perfeito de delicadeza e crueza

E as confissões dele são permanentemente conflituosas e inquietantes. Agora leia e depois ouça o disco. Ouça. Ouça

CRÉDITOS: CONTA NO FACEBOOK DE SAMPHA

Os últimos anos não foram fáceis para Sampha Sisay. Ainda era adolescente quando teve de lidar com o problema de saúde que deixou um dos seus quatro irmãos fisicamente incapacitado, passando a cuidar dele. Em 1998, foi o pai que partiu, vítima de um cancro do pulmão. E em 2015, depois de um diagnóstico terminal que apanhou a família de surpresa, foi a mãe que faleceu, vítima de cancro.

Talvez esteja a pensar que não conhece este nome exótico – Sampha Sisay, de nome artístico Sampha e origens na Serra Leoa, foi até agora um quase desconhecido do grande público, mas apenas em nome próprio. A sua voz, equilíbrio perfeito de delicadeza e crueza, e os seus talentos como compositor e produtor já andam expostos, há anos, nas melhores canções que andamos a ouvir – de “Saint Pablo”, de Kanye West, a “Mine”, de Beyoncé, passando por “Too Much”, de Drake, muitas das grandes obras musicais do nosso tempo contaram com a habilidade de Sampha, mesmo quando o nome dele não apareceu nos créditos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)