Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Detetadas em Portugal 80 vítimas de mutilação genital

VÍTIMAS. Os casos detetados em Portugal são na grande maioria de raparigas e mulheres guineenses. A excisão foi feita fora do país

Luís Barra

Trata-se de casos registados no Serviço Nacional de Saúde no ano passado. A prática regista-se sobretudo nas comunidades guineenses, mas foram também identificadas mulheres de outras nacionalidades

Em Portugal foram detetadas no ano passado 80 vítimas de excisão, ou mutilação genital feminina, um costume ancestral de alguns países, sobretudo africanos, que consiste na ablação parcial ou total dos órgãos genitais femininos externos. As vítimas são geralmente crianças que ainda não atingiram a puberdade. Os dados são do Sistema Nacional de Saúde, que criou um registo na Plataforma de Dados de Saúde.

Das 80 mulheres excisadas, 53 são provenientes da Guiné-Bissau e 20 da Guiné Conacri, mas foram também identificadas mulheres da Eritreia, Egito, Senegal e Gâmbia. Na maioria dos casos, tratam-se de mulheres adultas, havendo o registo de uma única menor, com 17 anos. A mutilação genital não foi feita agora: a maior parte foi realizada quando as vítimas tinham menos de dez anos, havendo sete casos em que o procedimento foi feito quando já eram adultas.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)