Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O “ataque de natureza terrorista” que assustou o Louvre

PARIS. Ataque ocorreu num centro comercial subterrâneo no museu do Louvre

CHRISTIAN HARTMANN/REUTERS

Ataque esta sexta-feira no museu do Louvre gerou o pânico entre os visitantes. Um homem armado, que o “Le Parisien” identificou como sendo Abdallah E-H., um egípcio nascido em 1988 que terá chegado a França a 26 de janeiro, oriundo do Dubai, tentou atacar um grupo de soldados que se encontravam de serviço num centro comercial subterrâneo do museu em Paris

Helena Bento

Jornalista

Eram quase 10h (9h em Lisboa) quando um homem armado ameaçou e tentou agredir um grupo de soldados e agentes da polícia de serviço no Carrousel du Louvre, um centro comercial subterrâneo localizado no museu em Paris. O atacante, que segundo alguns meios de comunicação franceses estaria armado com uma faca e de acordo com outras fontes ameaçou os militares com duas catanas, foi atingido de imediato com cinco tiros por um dos militares. Bernard Cazeneuve, primeiro-ministro francês, descreveu o incidente como um “ataque de natureza terrorista”.

O suspeito foi entretanto identificado. De acordo com o “Le Parisien”, trata-se de Abdallah E-H., um egípcio nascido em 1988 que terá chegado ao aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, a 26 de janeiro, oriundo do Dubai. Não estava referenciado pelas autoridades francesas. Segundo o chefe da polícia de Paris, Michel Cadot, o agressor, atingido no abdómen e que se encontra em estado considerado muito grave, gritou “Alla’hu Akbar” (“Deus é grande”, em árabe) antes de atacar os militares, pertencentes à divisão antiterrorista Sentinelle. Um dos soldados sofreu ferimentos ligeiros na cabeça e foi transportado para o Hospital Militar de Percy, em Clamart, nos arredores de Paris.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)