Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O retrato impiedoso do candidato da CDU

A POSTOS! João Ferreira no anúncio da sua recandidatura à capital: o atual vereador traça um quadro negro da cidade

marcos borga

João Ferreira não deixa pedra sobre pedra no balanço que faz da década de gestão socialista de Lisboa (aliás, com o tempo de Santana e de Carmona, são 16 anos, um período de “negociatas” e de primado dos “interesses particulares”). Quem pensava que o clima da “geringonça” amenizaria o ímpeto comunista nas próximas autárquicas, enganou-se. No palco de Lisboa, os socialistas e a direita de braço dado voltaram ao discurso do PCP

Ao contrário da férrea pontualidade comunista, a apresentação do candidato da CDU à Câmara de Lisboa (o atual vereador e eurodeputado João Ferreira), feita na manhã desta quinta-feira, nos Paços do Concelho, começou com 15 minutos de atraso. Um eventual caso de adesão do PCP à proverbial tolerância nacional com o cumprimento de horários, mas o que seguiu mostrou que as transigências se ficaram por aí.

A cerca de nove meses das próximas autárquicas, os comunistas fazem um balanço demolidor da gestão socialista da cidade, tornando até indistintas as marcas cunhadas pelo PS (desde 2007, quando António Costa venceu as eleições intercalares) das deixadas pela direita. Esta gestão de Lisboa teve lugar nos seis anos anteriores, depois de Pedro Santana Lopes ter destronado João Soares, em 2001, e passou ainda pela conturbada liderança de Carmona Rodrigues.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)