Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Terminou o “reinado de mil anos” de Yahya Jammeh, o homem que dizia curar a sida

EXILADO Depois de 22 anos no poder, Yahya Jammeh perdeu as eleições e fugiu perante a ameaça

Jammeh já está no exílio e a Gâmbia prepara-se para ter a primeira transição democrática desde a independência dos britânicos, em 1965. O júbilo expresso pela população nas ruas abre caminho à presidência de Adama Barrow, que ainda está no Senegal

Cristina Peres

Cristina Peres

Jornalista de Internacional

Onze milhões e meio de dólares (dez milhões e meio de euros) é quanto falta nos cofres da Gâmbia, titulam vários jornais esta segunda-feira ao reportarem o que foi encontrado pelos funcionários da nova administração após a partida de Yahya Jammeh para o exílio, no sábado passado.

“Segundo informações que recebemos, não há dinheiro nos cofres. Foi o que nos disseram e é o que clarificaremos no dia em que assumirmos finalmente funções”, declarou o novo Presidente, Adama Barrow, à rádio senegalesa RFM. Numa conferência de imprensa em Dacar, o conselheiro do novo chefe de Estado, Mai Ahmad Fatty, assumiu a confirmação dos factos pelos “técnicos do ministério das Finanças e do Banco Central da Gâmbia”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)