Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

“A mudança só vai acontecer em Angola com o MPLA fora do Governo”

ELEIÇÕES. “2017 vai ser um ano decisivo para Angola”

marcos borga

As eleições de 2017 são fundamentais para o futuro de um país que continua a ter dois pesos e duas medidas e em que a desigualdade não pára de crescer. Isaías Samakuva defende que a culpa da crise de Angola é da má gestão que o MPLA faz dos “recursos naturais e humanos do país”. Reeleito desde 2003 líder da UNITA, o maior partido da oposição, Samakuva veio a Lisboa prestar homenagem a Mário Soares e falou com o Expresso sobre o presente e o futuro do seu país

Cristina Peres

Cristina Peres

texto

Jornalista de Internacional

Angola tem marcadas eleições gerais para agosto deste ano e Isaías Samakuva vê nelas uma renovação da esperança de ver o país mudar de rumo. Foi uma crise profunda que não tem parado de se agudizar e que ameaça comprometer a estabilidade regional que Samakuva sublinhou na conversa com o Expresso em Lisboa, onde se deslocou para o funeral de Mário Soares.

Sobre ele disse: “O dr. Mário Soares foi para nós um lutador e um combatente pela liberdade e pela democracia, valores que nós na UNITA também defendemos. Esta luta comum aproximou-nos e podemos dizer que, a determinada altura, ele contribuiu muito para que Angola encontrasse a sua independência. Contribuiu sobretudo para que Angola conseguisse ter paz e encetasse um processo de reconciliação nacional”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)