Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Combate à sida em Portugal questionado após ano com aumento de infetados

getty

Mais pessoas infetadas em Portugal, mais medicamentos, mais despesa. Os números do vírus VIH continuam a aumentar - quase um em cada quatro euros da despesa hospitalar total do país é aplicado em medicamentos para o VIH. Com a introdução de genéricos e novas terapias de prevenção, a tutela quer inverter esta tendência. Mas há críticos que levantam dúvidas e a nova responsável pelo programa de combate à sida fala pela primeira vez sobre o tema, em declarações ao Expresso

O Serviço Nacional de Saúde gasta todos os meses €19,49 milhões com o tratamento de doentes infetados com o vírus VIH. A despesa mensal aumentou 10% de 2015 para 2016 e, segundo o Infarmed, a principal razão é o crescimento do número de doentes diagnosticados e a estratégia de dar início à terapêutica logo após a identificação da doença. Mas com a decisão do Infarmed, avançada ao Expresso, de introduzir genéricos nesta área, o volume da despesa deverá diminuir cerca de 30%.

No fim de setembro de 2016, os últimos dados disponíveis apontavam para a existência de 29.666 pessoas infetadas com VIH em Portugal. Mais 1.701 do que no mesmo período do ano anterior. A Autoridade Nacional do Medicamento espera que com a entrada dos medicamentos genéricos a despesa “diminua de forma significativa”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)