Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Daniel Serrão 1928-2017. O cientista militante da fé

DANIEL SERRÃO. O investigador e professor universitário, numa foto de família

RUI DUARTE SILVA

Daniel Serrão procurava uma conjugação perene entre a ideia de Deus e o modo como se poderiam cruzar os caminhos da religião e da ciência

Era um militante da fé cristã. Professor catedrático e investigador, Daniel Serrão morreu na madrugada de domingo, com 88 anos, vítima de problemas respiratórios associados a um atropelamento sofrido há mais de dois anos.

Vivia com paixão os temas relacionados com os ensinamentos da Igreja, ao ponto de se deixar, por vezes, tomar por uma ortodoxia por ele interpretada tão só como firmeza na defesa de princípios sagrados. Como a defesa do embrião, contra a interrupção voluntária da gravidez. Quando foi preciso, fez campanha. Empenhou-se a fundo. Colocou todo o seu saber ao serviço de uma causa na qual acreditava sem hesitações. Escreveu artigos para jornais. De forma sintética procurava demonstrar o que lhe parecia uma evidência: “destruir um feto em desenvolvimento não é um ato médico, porque a gravidez não é uma doença. Nenhum médico o pode praticar em circunstância nenhuma.”

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Morreu o médico Daniel Serrão

    Ex-conselheiro do Papa João Paulo II, Daniel Serrão destacou-se na medicina sobretudo pelos seus trabalhos nos campos da anatomia patológica e bioética. Morreu na madrugada deste domingo, aos 88 anos, vítima de problemas respiratórios decorrentes de um atropelamento que sofreu há mais de dois anos