Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

As seis dúvidas que ficaram depois das explicações de Domingues

luís barra

Seis questões relevantes sobre a passagem de António Domingues pela Caixa que ficaram ainda em aberto após quatro intensas horas no Parlamento. Costa sabia as condições impostas por Domingues e soube por que se demitiu o gestor? Fica a dúvida

António Domingues, presidente da Caixa entre agosto e dezembro deste ano, começou a ser ouvido na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa às 10h15 desta quarta-feira. Esteve cerca de quatro horas a ser questionado pelos deputados sobre as razões da sua demissão e o processo de recapitalização do banco público. António Domingues teve uma passagem pela Caixa envolta em polémica, e saiu a 31 de dezembro, depois de ter sido convidado pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, apenas a 29 de dezembro, para se manter na liderança do banco público até que Paulo Macedo, e a sua equipa, tivessem luz verde do Banco Central Europeu (BCE) para tomar posse.

Embora não fosse o que mais desejava aceitou ficar, mas acabou por não o fazer alegando questões jurídicas, que Centeno devia ter resolvido e não resolveu. António Domingues mostrou-se espantado com a forma como o processo nos últimos dias do seu mandato foi gerido pelas Finanças, que fez um comunicado à imprensa a dizer que este ficava, sem antes lhe ter dito se estavam satisfeitas as condições jurídicas. Não estavam.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)