Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Um mail, uma providência e um recuo: como os funcionários das câmaras quase tiveram passwords para aceder a processos em segredo de Justiça

luís barra

Ministério da Justiça queria abrir a porta dos tribunais aos funcionários das câmaras. Perante a resistência dos outros habitantes, vai ter de deixá-los à entrada da porta

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Editor de Sociedade

Por uma vez todos os habitantes do mundo judiciário estavam de acordo: não era possível dar acesso a todos os segredos dos tribunais aos novos funcionários que vêm das câmaras municipais para ocupar as vagas nos dez tribunais que reabrem quarta-feira um pouco por todo o país.

O caos foi lançado por um mail do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ) a pedir a identificação de todos os funcionários judiciais e camarários que passariam a ter direito à password que dá acesso ao Citius e aos processos judiciais, muitos em segredo de Justiça. Para este órgão do Ministério da Justiça, a lógica era simples: se alguém vai a tribunal é para pedir informações sobre processos, logo de que serve ter funcionários que não têm acesso aos casos?

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)