Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Domingues envia SMS a Centeno a lamentar comportamento das Finanças

António Domingues terminou oficialmente o mandato na Caixa Geral de Depósitos a 31 de dezembro

José carlos carvalho

Ainda o dossiê Caixa Geral de Depósitos: António Domingues deixou o seu gabinete vago para Paulo Macedo no dia 23, na noite de 29 o ministro pediu-lhe que ficasse mais um mês, no dia seguinte Domingues disse que não. Esta segunda-feira, Domingues enviou um SMS a Centeno... Conheça a história de uma estranha passagem de ano

Se o ministro das Finanças mandasse, o futuro ex-presidente da Caixa em dezembro seria o seu presidente provisório em janeiro. Mas Mário Centeno não manda o suficiente para obrigar António Domingues a fazer a “perninha” que lhe pediu. E assim a Caixa está provisoriamente entre o seu ex e o seu futuro presidente ­ não tem nenhum. Mas a história parece mais insólita que polémica. Ou mais cómica que trágica.

A 23 de dezembro, um dia depois de ter feito um almoço de despedida com diretores do banco, António Domingues limpou a sua secretária e deixou vago o enorme gabinete do último andar da sede da Caixa Geral de Depósitos, em Lisboa. O Natal seria passado em gozo de férias, na última semana do ano em que terminava o seu mandato: a carta de renúncia apresentada na sequência da polémica dos meses anteriores declarava como data de saída o dia 31 de dezembro de 2016. Domingues já não voltaria, pois: reformava-se. Tudo tranquilo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)