Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

“Se Michel Temer fosse hoje a votos não ganharia as eleições no Brasil”

URU Chico Santa Rita olhou para as sondagens em Portugal e diz que pelo que viu, “o PSD está muito melhor do que Passos Coelho”

Fotos LUÍS BARRA

É um dos gurus de comunicação da política brasileira e há poucos dias despediu-se do gabinete do Presidente brasileiro Michel Temer. Chico Santa Rita esteve em Lisboa e falou de Lula, de Passos e de vinhos do Douro

Chico Santa Rita, 77 anos, ex-consultor de comunicação de Michel Temer, bateu com a porta do gabinete do atual Presidente no início do mês. “Temer não seria eleito Presidente se as eleições se realizassem hoje”, garante o brasileiro, que tem 40 anos de análise política e se tornou, em 1989, numa figura central na campanha de Fernando Collor de Melo, ao convencer a enfermeira Miriam Cordeiro, ex-namorada do candidato rival Lula da Silva, a revelar na TV que o petista a tentara convencer a fazer um aborto em 1974 da filha Lurian, concebida fora do seu casamento. Hoje, manteria a decisão: “A vida do homem público é pública.” Chico Santa Rita (o nome completo é Francisco José de Santa Rita Behr) não esconde que está a pensar em mudar-se para Portugal, porque o seu sonho é acabar a vida a fazer vinhos. Mas não se negou a falar de políticos portugueses.

Porque razão bateu com a porta do gabinete do Presidente Michel Temer?

Fazia parte de um grupo de consultoria de comunicação do Presidente, logo que assumiu o governo interino [maio]. Foi-me pedida uma ajuda e trabalhei, como voluntário, para ajudar o meu país. Saí do grupo porque não havia condições para trabalhar: fiz mais de doze propostas e nenhuma foi aproveitada.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)