Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Vieira da Silva: descida da TSU não viola acordo com Os Verdes porque é “temporária e excecional”

Luis Barra

Deputada Heloísa Apolónia acusou Governo de ir contra acordo assinado com os Verdes ao conceder corte de TSU para empresas no acordo de concertação social para aumentar salário mínimo

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

O Ministério da Segurança Social e do Trabalho garante que a descida da TSU paga pela entidade empregadora para contratos com salário mínimo “não viola o acordo com Os Verdes” porque se trata de “uma descida temporária e excecional”.

A descida da TSU paga pelos patrões (que havia sido cortada excecionalmente em 0,75 pontos em 2016 e será reduzida em 1,25 pontos no próximo ano, passando a ser de 22,5%), como contrapartida do aumento do salário mínimo para €557, gerou críticas de PCP, BE e Verdes (PEV), com este partido a acusar mesmo o Governo de estar a violar o acordo assinado em 2015.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)