Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Portugal terá menos 430 mil empregos dentro de três anos que em 2008

Relatório. Novas previsões do Banco de Portugal apontam 2019 como o ano em que o PIB regressa ao nível pré-crise. Mas a recuperação será lenta e, nessa altura, a economia terá menos empregos

Boletim Económico que o Banco de Portugal (BdP) acaba de publicar ajuda a contar a história da economia portuguesa - a passada e a que se prevê

Boletim Económico que o Banco de Portugal (BdP) acaba de publicar ajuda a contar a história da economia portuguesa - a passada e a que se prevê

ALBERTO FRIAS

Muitas vezes basta um desenho simples para ilustrar uma ideia forte. E o Boletim Económico que o Banco de Portugal (BdP) publicou esta quarta-feira está repleto de gráficos que ajudam a contar a história da economia portuguesa. A passada e a que se prevê para os próximos três anos. A ideia mais forte é que só em 2019 o PIB irá regressar ao nível pré-crise financeira. Mas, mesmo assim, o emprego será ainda bastante inferior ao de 2008. Serão cerca de 430 mil postos de trabalho a menos, apesar de a taxa de desemprego estar próxima do valor de há oito anos.

Pelas contas do Expresso a partir das projeções do BdP para 2019, que assumem como hipótese uma “virtual estabilização da população ativa”, haverá 4,688 milhões de empregos em 2019. Em 2008, eram 5,116 milhões, segundo a base de dados do Instituto Nacional de Estatística. Esta diferença de 428,8 mil postos de trabalho não impede, contudo, que as taxas de desemprego sejam semelhantes nos dois anos: 8,3% em 2008 e 8,5% em 2019. O que é, aliás, uma das boas notícias do BdP tendo em conta que Portugal vai viver uma década com taxas de dois dígitos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)