Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Rui Rio reabre feridas no Porto: troca de acusações sobe de tom

Ataque. Ricardo Valente defende que só trai o partido quem é militante, como é o caso de Rui Rio

As críticas de Rui Rio à nula oposição do PSD/Porto e a acusação de que alguns vereadores se venderam ao longo do mandato autárquico vieram dividir ainda mais o partido a nível local. Os vereadores Ricardo Valente e Amorim Pereira contra-atacam: se alguém já traiu o PSD foi Rio ao apoiar Rui Moreira e ao pôr-se agora em bicos dos pés contra Passos Coelho

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

A recente entrevista de Rui Rio a posicionar-se como possível alternativa a Pedro Passos Coelho caso o PSD não descole até 2018 e a acusação de “alguns se foram vendendo ao longo do mandato” na autarquia portuense veio agravar a inegável cisão do PSD/Porto.

Dividido por guerras internas desde que Amorim Pereira, eleito nas listas de Luís Filipe Menezes, votou favoravelmente o orçamento da Câmara do Porto há um ano e a concelhia local lhe retirou a confiança política, a crise no PSD/Porto voltou a subir de tom quando, em julho, o vereador independente, eleito nas listas do PSD, Ricardo Valente aceitou o pelouro do Desenvolvimento Económico e Social, até então sob a alçada de Rui Moreira.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)