Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Eutanásia divide candidatos a bastonário dos médicos

  • 333

Eutanásia. Quatro ex-bastonários da Ordem dos Médicos, e o atual, assinam carta que condena a eutanásia, distanásia e suicídio assistido.

josé carlos carvalho

Cinco responsáveis da Ordem dos Médicos consideram a eutanásia e suas variantes “uma violação grave e inaceitável da ética médica”. Esta posição não é consensual entre os vários candidatos à Ordem.

vida humana é inviolável.” Esta posição faz parte da primeira frase da carta assinada por cinco bastonários da Ordem dos Médicos (OM), que mostram a oposição clara a qualquer forma de eutanásia. O atual bastonário, José Manuel Silva, e os antecessores Gentil Martins, Carlos Soares Ribeiro, Germano de Sousa e Pedro Nunes, defendem na declaração que “a eutanásia, o suicídio assistido e a distanásia representam uma violação grave e inaceitável da ética médica”.

A notícia do primeiro caso de eutanásia infantil na Bélgica, onde no mês passado um menor de 17 anos decidiu morrer, motivou a divulgação desta posição conjunta. “Achamos que temos o dever de tentar prevenir casos como este em Portugal. A eutanásia é a negação da nossa profissão. Somos contra a eutanásia, suicídio assistido e distanásia, independentemente do contexto e da situação”, diz ao Expresso Germano de Sousa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)