Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Trabalhadores mais jovens perderam um terço dos salários

  • 333

PATRÍCIA DE MELO MOREIRA / AFP / GETTY

Quanto se ganha em Portugal? É a terceira pergunta a que o estudo “Desigualdade do Rendimento e Pobreza em Portugal: 2009-2014” vem dar resposta. Os trabalhadores mais jovens registaram a maior quebra no seu ganho salarial durante o período de crise. E há 29% de portugueses a ganharem menos de 700 euros por mês

Raquel Albuquerque

Raquel Albuquerque

texto

Jornalista

Ana Serra

Ana Serra

infografia

Os trabalhadores mais jovens (com menos de 25 anois) viram-se perante uma perda de quase um terço (31%) dos seus salários mensais entre 2009 e 2014, a maior descida entre os restantes escalões etários e que está ligada ao mercado de trabalho. Essa quebra poderia ser “expectável” por serem trabalhadores em início de carreira, mas também pode refletir a “precariedade e vulnerabilidade” dos mais jovens em relação ao emprego, conclui o estudo “Desigualdade do Rendimento e Pobreza em Portugal: 2009-2014”.

Estes números são apresentados num estudo coordenado por Carlos Farinha Rodrigues, economista e especialista em matéria de desigualdades e pobreza, e apoiado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS). As conclusões principais são apresentadas no site “Portugal Desigual” (AQUI), feito numa parceria com o Expresso e com a SIC (que fez quatro reportagens, uma sobre cada pergunta, a passar durante esta semana).

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Desigualdades em Portugal agravaram-se acima da média europeia nos anos de crise

    Foi a crise pior em Portugal do que na Europa? É a segunda pergunta a que o estudo “Desigualdade do Rendimento e Pobreza em Portugal: 2009-2014” vem dar resposta. Em 19 dos 28 países da União Europeia, as desigualdades agravaram-se e Portugal foi um deles. Os rendimentos dos 5% de portugueses mais ricos é 19 vezes maior que os 5% mais pobres

  • Quem mais perdeu com a crise? A crise foi pior em Portugal ou na Europa? São duas das quatro perguntas respondidas no site Portugal Desigual lançado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, com base num estudo económico sobre a evolução das desigualdades e da pobreza no período da crise