Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Há 10 países europeus onde o património pesa mais na receita fiscal do que em Portugal

  • 333

PORTUGAL NO MEIO. Há dez países da UE que cobram mais impostos sobre o imobiliário. E outros dez que cobram menos. E estamos abaixo da média.

d.r.

Reino Unido, França, Luxemburgo ou Bélgica são exemplos de países onde o peso dos impostos sobre o património no total da receita fiscal é mais do dobro do verificado em Portugal. Volume cobrado em Portugal está abaixo da média da OCDE, mas mesmo assim há dez países da UE onde se cobra menos do que em Portugal

Em 2014 as taxas aplicadas em Portugal sobre o património mobiliário e imobiliário dos contribuintes tiveram um peso de 3,6% no total da receita fiscal arrecadada pelo Estado nesse ano. Segundo os dados da OCDE, este registo coloca Portugal abaixo da média do peso destes impostos no total da receita fiscal dos países analisados por esta organização, e que em 2014 se situou nos 5,5%.

Os dados da OCDE relativos a 2014 indicam ainda que existiam, nesse ano, 10 países da União Europeia onde o peso destes impostos no total da receita fiscal eram superiores aos registados em Portugal. E nalguns casos de forma díspar. Mas há também 10 países onde o peso é menor. Entre eles estão a Alemanha, a Holanda ou a Dinamarca. Do total dos 28 países da UE, só 21 são analisados pela OCDE.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)