Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Doping ou batota: estará todo o desporto sob suspeita?

  • 333

REVELAÇÃO A ficha médica de Rafael Nadal diz que este usou substâncias proibidas mas com autorização da Federação Internacional de Ténis

FOTO GETTY

Ser apanhado num controlo antidoping é o mesmo que tomar uma substância proibida com autorização médica? Ou será esta última uma forma de dar a volta ao sistema e fazer batota? E isto também acontece em Portugal? O diretor da ADoP explica

O grupo de piratas informáticos russos autodenominado “Fancy Bears” voltou a inflamar o desporto mundial, revelando mais uns quantos nomes de atletas que alegadamente terão recorrido a substâncias proibidas. Desta vez, o destaque vai para as fichas médicas do tenista espanhol Rafael Nadal e de Mo Farah, quatro vezes campeão olímpico (nos 5000 e 10000 metros).

O ex-número um mundial de ténis e vencedor de 14 títulos do Grand Slam foi autorizado, pelo médico da Federação Internacional de Ténis, Stuart Miller, a receber duas doses intramuscular de betametasona, em 2009, e várias doses de uma substância corticóide, durante os Jogos Olímpicos Londres 2012. Já sobre Mo Farah, vencedor da meia maratona de Lisboa, em 2015, as autorizações remontam a outubro de 2008 e julho de 2014, e dizem respeito ao corticosteroide triancinolona e a morfina.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)