Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Diz que é uma espécie de “os ricos que paguem a crise”

  • 333

marcos borga

O Expresso falou com três fiscalistas sobre a hipótese de subida da taxa de solidariedade para os salários acima de €80 mil euros anuais: um aponta para o risco de cansaço fiscal dos contribuintes, outro para as reservas que o Tribunal Constitucional pode levantar e o terceiro considera que a medida vai ao encontro da necessidade de uma mais justa repartição do esforço fiscal

O comentador político Marques Mendes revelou na SIC, este fim de semana, que o Governo estará a ponderar, no âmbito da preparação do Orçamento do Estado para 2017, o agravamento da taxa adicional sobre os rendimentos acima de 80 mil euros anuais, bem como o desdobramento do escalão mais baixo do IRS.

Este tributo extra é de 2,5% para os contribuintes que ganham entre 80 mil a 250 mil euros anuais e soma-se à sobretaxa de IRS (note-se que este adicional incide sobre o rendimento que se situa acima dos 80 mil euros). Já quem declara acima dos 250 mil euros é sujeito a uma taxa de solidariedade de 5%, aplicada a partir deste valor.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Marques Mendes: Governo estuda subida da taxa de solidariedade

    O comentador político revelou na SIC que o Executivo tem em cima da mesa, em sede de preparação do Orçamento do Estado para 2017, a possibilidade de agravar a taxa adicional sobre os rendimentos acima de 80 mil euros anuais, bem como o desdobramento do escalão mais baixo do IRS