Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Yuko quê? Shido quê? (a medalha de Telma explicada a quem não percebe nada de judo)

  • 333

JUDO Telma Monteiro com a romena Corina Caprioriu na Arena Carioca 2. A medalha é nossa

FOTO REUTERS

Telma Monteiro fez quatro combates para chegar à medalha de bronze nos Jogos Olímpicos, mas quem viu a prestação da atleta portuguesa nem sempre percebeu como ganhou alguns deles e porque perdeu um. Nuno Delgado, medalha de bronze em Sydney, faz a leitura dos quatro combates e explica o que aconteceu. Uma lição de judo para quem vibrou com Telma mas não percebe muito da modalidade

O primeiro pódio olímpico que colocou Portugal no quadro de medalhas do Rio 2016 foi conquistado pela judoca Telma Monteiro, 30 anos. Foram precisos quatro olimpíadas para atingir o sonho. E o terceiro degrau do pódio acabou por ter sabor a ouro, sobretudo depois de um início de ano atribulado, que incluiu uma operação ao joelho. Só com muita fibra, raça, força de vontade e maturidade é possível fazer o que Telma fez esta segunda-feira no Arena Carioca 2 (“foi na garra, foi no querer, foi na raça lusitana, teve de ser, tinha de dar”, explicou no fim).

Boa parte dos portugueses ficou colada à televisão para ver os combates e no fim houve a alegria pretendida. Mas também boa parte de nós ficou aqui e ali sem saber se ela estava a ganhar ou a perder ou a questionar por que raio Telma levou amarelo - vibrámos com o judo, mas ainda o desconhecemos. E é por isso mesmo que resolvemos pedir ao grande Nuno Delgado, o primeiro judoca português a subir a um pódio olímpico, que explique como chegou Telma ao bronze.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)