Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O que eles andaram para aqui chegar

  • 333

rita carmo

Esta quinta-feira à noite, Matt Berninger e seus comparsas são os cabeças de cartaz do primeiro dia de Super Bock Super Rock. Será a 13ª atuação dos norte-americanos em Portugal. Lia Pereira, que marcou presença em 12 dessas ocasiões, recorda a via-sacra que os The National percorreram até chegarem à edição deste ano do festival, que volta a realizar-se em Lisboa

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Rita Carmo

Rita Carmo

Fotojornalista

Ver fotos do concerto dos The National na sua primeira visita a Portugal, em 2005, é voltar atrás no tempo, a uma altura em que Matt Berninger, vocalista e letrista do grupo, parecia um rapaz novo e inexperiente. Longe dos fatos ‘de gala’, dos óculos graduados e dos primeiros cabelos grisalhos que a digressão do mais recente “Trouble Will Find Me” veio denunciar, o moço do Ohio causou uma impressão forte na reportagem da BLITZ.

Escreveu-se assim, sobre o concerto dos norte-americanos no festival Paredes de Coura: “Os National fazem de Joy Division, de U2, de Tindersticks (sim, o vocalista tem o timbre de voz de Stuart Staples), de Jesus & Mary Chain. Mas há ali uma beleza e uma intensidade e uma verdade maior que os leva a fazer grandes, grandes canções.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)