Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Um pouco mais perto do céu

  • 333

josé caria

Todos tiveram direito ao seu pedaço de sonho num dia histórico em Lisboa para a seleção de Fernando Santos. Uns até mais do que outros

Hugo Franco

Hugo Franco

texto

Jornalista

André de Atayde

André de Atayde

vídeo

Jornalista

José Caria

José Caria

Fotojornalista

A euforia espalhou-se por toda a cidade de Lisboa, que recebeu a seleção campeã europeia de futebol com uma festa histórica, esta segunda-feira. No aeroporto Humberto Delgado, milhares de portugueses, e não só, estiveram horas de cabeça esticada para o céu para tentar perceber quando aterrava o avião da equipa; depois, a olhar para o topo dos dois autocarros onde jogadores e equipa técnica viajaram durante esta tarde pelas ruas da capital; e também para o alto da varanda do palácio presidencial, onde Cristiano Ronaldo e os companheiros de equipa exibiram a tão desejada taça que viajou com eles de Paris.

Todos tiveram direito ao seu pedaço de sonho em Lisboa. Mas João e Rui estiveram um pouco mais perto do céu do que os outros milhares que saíram à rua com as bandeiras, camisolas e cachecóis de Portugal. O primeiro galgou o suporte da estátua de D. Afonso de Albuquerque, em frente ao palácio onde mora Marcelo Rebelo de Sousa, e dali só saiu quando o som das vuvuzelas, buzinadelas e cânticos desafinados baixou de volume. Uns metros em frente, o segundo adepto preferiu o topo de um pinheiro manso com vista privilegiada para a varanda da glória.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)