Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

A história dos 15 dias que deram um bónus de €753 por mês a um secretário de Estado

  • 333

Carlos Martins tornou-se secretário de Estado do Ambiente a 26 de novembro de 2015 e está a receber um subsídio de alojamento de 753 euros por mês por causa de um apartamento comprado no Algarve duas semanas antes de ir para o governo, a 9 de novembro, que passou a constar como sua residência permanente. Apesar de nunca lá ter morado

A escritura foi feita a 9 de novembro de 2015. Carlos Manuel Martins e a sua mulher eram a parte compradora de um apartamento T2, num primeiro andar de um condomínio em Santa Luzia, em Tavira, no Algarve, perto da praia do Barril. A casa inclui um lugar de estacionamento e custou 96 mil euros. Associada à compra foi contraído um empréstimo com hipoteca de 32 mil euros à Caixa Geral de Depósitos, a ser pago ao longo de 25 anos.

Quinze dias depois, a 26 de novembro, Carlos Martins tomou posse como secretário de Estado do Ambiente, passando a fazer parte da equipa do ministro João Matos Fernandes no governo de António Costa e deixando, assim, o cargo de presidente da empresa pública Águas do Algarve que estava a exercer desde julho de 2015, havia cinco meses.