Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

So long, farewell…

  • 333

reuters

Tal como os filhos do Capitão Von Trapp, no filme “Música no Coração”, os britânicos despedem-se, mas deixam para trás uns belos anos

Henrique Monteiro

Henrique Monteiro

Redator Principal

Eram os filhos do capitão Von Trapp, umas adoráveis sete crianças de que uma noviça tomava conta, que cantavam esta canção: “So long, farewell

Auf Wiedersehen, goodnight; I hate to go and leave this pretty sight”. O filme era (e é) ‘Música no Coração’ (1965), protagonizado por Julia Andrews e Christopher Plummer, dois súbditos de Sua Majestade (ele nascido no Canadá, por acaso). A frase diz qualquer coisa como “até à próxima, boa viagem, até à vista, boa noite; detesto ir e deixar esta linda vista”.

E é, de facto, uma linda vista que os britânicos deixam.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Cameron achava que tinha a melhor mão e acabou a perder as fichas todas

    A arriscada jogada de poker do primeiro-ministro do Reino Unido, agora demissionário, culminou num resultado que nem ele nem os restantes europeístas antecipavam realmente: a saída da União Europeia. Aparte o descontentamento da população com Bruxelas e com a imigração, é Cameron o verdadeiro responsável pelo terramoto de consequências imprevisíveis para já

  • 24 de junho de 2016, um documento histórico: “Lamentamos, mas permaneceremos fortes”

    Um dia alguém há de estudar este dia nas escolas, nas bibliotecas (sejam elas o que forem daqui a décadas) ou numa qualquer tecnologia nova que hoje ainda não existe. E este documento que publicamos na íntegra fará certamente parte do estudo. É a posição conjunta dos líderes europeus - que vão deixar de representar 28 países. Assinam o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, e Mark Rutte, detentor da presidência rotativa do Conselho da UE