Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

As redes sociais não perdoam (e muito menos esquecem)

  • 333

POLÉMICA ANTIGA. Desde o início desta semana, quando o vídeo da antiga entrevista a José Cid se tornou viral, Nuno Markl já dedicou quatro posts ao assunto e ameaçou fechar a sua conta no Facebook

Sean Gallup/Getty

Em 2010, José Cid referiu-se aos transmontanos como pessoas “medonhas, feias, desdentadas” que nunca “viram o mar”. A polémica estalou agora: concertos cancelados, pedidos de desculpas e, do outro lado, insultos e ameaças de morte. Tudo porque as redes sociais não perdoam e nunca esquecem – falámos com especialistas para perceber o impacto dos escândalos que a internet recupera quando já ninguém se lembrava deles

Estou farto. De não haver compreensão, desta sede de sangue, da constante necessidade de justificações, das agressões". A frase é de Nuno Markl, num post deixado na madrugada desta segunda-feira na sua página oficial de Facebook; o estado de espírito deve-se à mais recente – ou nem tanto – polémica que invadiu as redes sociais.

A receita não tinha nada que enganar: duas figuras muito conhecidas do público português – Nuno Markl como entrevistador, José Cid como entrevistado –, um punhado de afirmações polémicas e um vídeo que as registou e que esta semana se tornou viral nas redes sociais. A particularidade é que o tal vídeo, um fragmento de uma entrevista gravada no Canal Q, não é desta semana, nem sequer deste ano... mas de 2010.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)