Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Dinheiro russo do futebol português passou por paraíso fiscal

ANA BAIÃO

União de Leiria envolvida em suspeitas de branqueamento de dinheiro. Buscas nas SAD do Benfica, Sporting e Sporting de Braga relacionadas com transferências de jogadores russos. Há já seis arguidos

O dinheiro, em elevadas quantias, circulava por Portugal, Reino Unido, Letónia, Rússia e offshores nas ilhas Seicheles. A rota foi seguida durante mais de um ano, desde o início de 2015, pelo Departamento de Investigação Criminal da Polícia Judiciária de Leiria e culminou esta terça-feira numa operação internacional, com 22 equipas a realizar buscas em Portugal, de Braga a Lisboa, que teve a cooperação da Europol e polícia inglesa. Apesar da dispersão geográfica dos meios, o alvo da investigação esteve sempre bem delimitado: a SAD da União de Leiria e Alexander Tolstikov, o seu presidente e principal acionista. Através da DS Investment, uma empresa do grupo russo D-Sports, o agente desportivo terá injetados milhões de euros no clube.

Ao início da tarde de terça-feira havia já seis arguidos, individuais e coletivos: o clube, a SAD e o seu presidente, um outro empresário estrangeiro e dois portugueses. No inquérito, que decorre no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), estão em causa suspeitas da prática dos crimes de fraude fiscal, associação criminosa, branqueamento de capitais, corrupção e falsificação de documentos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)