Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Crónica de um Benfica-Bayern de outrora escrita por quem andava atrás de Klinsmann

  • 333

ACELERA. 5 de dezembro de 1995, no Estádio da Luz. Klinsmann partiu com vantagem e Pedro Henriques já não teve pernas para apanhá-lo

d.r.

A última vez que o Bayern de Munique veio à Luz, em 1995, Pedro Henriques ficou com uma história para contar aos netos. O problema é que o conto que se segue não foi lá muito positivo: Pedro Henriques bem tentou detê-lo, mas o craque dos alemães, Jürgen Klinsmann, bisou (já tinha marcado os quatro do 4-1 da 1ª mão) e o Benfica perdeu por 1-3. O antigo jogador do Benfica escreve na primeira pessoa

Pedro Henriques (ex-jogador de futebol e atual comentador da SportTV)

A primeira memória que tenho do Benfica-Bayern de Munique de 1995 ficou imortalizada numa fotografia que tenho, tirada em pleno Estádio da Luz. Nela vê-se a minha perseguição infrutífera a Jürgen Klinsmann, que acabaria por marcar golo, aos 31 minutos.

O momento foi rápido, como em tudo o que acontece num jogo de futebol, mas, em poucos segundos, as coisas que nos passam pela cabeça ficam para sempre. Lembro-me de pensar que se ele perdesse algum tempo, desse um toque mais imperfeito na bola, eu poderia recuperar o atraso que levava, que em boa verdade derivava da posição dele ser vantajosa em relação à minha, pois eu estava a dobrar um companheiro - termo utilizado quando um jogador vai em auxílio do próximo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso)