Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O romantismo ainda existe no futebol

  • 333

Ilustração de Tiago Pereira Santos

Conto de fadas: como um treinador falhado nos está a tornar adeptos do Leicester

Olá
Sou eu
Queria saber se depois de todos estes anos
Gostarias de te encontrar comigo

Não, Adele não é fã do Leicester - pelo contrário, até apoia o Tottenham, 2º classificado -, mas o “hit” mais recente da cantora britânica encaixa na perfeição no momento atual do Leicester, que derrotou o Sunderland, no domingo, por 2-0, na 33ª jornada da Premier League. “Olá, Europa” (“Hello, Europe”, em inglês) escreveu o clube nas redes sociais esta manhã, agora que tem encontro garantido, pela primeira vez, com os grandes clubes na Liga dos Campeões da próxima época - quando faltam cinco jornadas para o final do campeonato e o 2º classificado, o Tottenham, está a sete pontos da liderança.

O feito da equipa que no ano passado, por esta altura, estava a lutar para não descer de divisão é inversamente proporcional ao que vão fazendo Chelsea (o atual campeão é 10º), Liverpool (8º), Manchester United (5º), Manchester City (4º) e Arsenal (3º) esta época. E é aqui, diz Jaime Pacheco, que a história do Leicester difere da do Boavista, surpreendente campeão português em 2000/01. “É verdade que quando vejo alguma equipa fazer isto me lembro de nós, mas em Inglaterra isto também acontece pela crise de favoritos - o Chelsea não está bem, os 'Manchesters' também não e o Arsenal promete mas nunca lá vai - e na nossa altura tivemos uma guerra forte com o FC Porto e com o Sporting”, recorda o ex-treinador do Boavista.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso)