Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

A ameaça que o Daesh fez a Portugal é mesmo para levar a sério?

  • 333

DAESH. Bandeira jiadista observada na Síria

reuters

Apesar da referência direta a Portugal como alvo futuro do terrorismo do Daesh - tal como o Expresso Diário noticiou quinta-feira -, especialistas e autoridades defendem que a mensagem não é literal - significa antes que a ameaça é generalizada, podendo atingir qualquer ponto da Europa. Ministra da Justiça mantém nível de alerta inalterado

Hoje é Bruxelas e o seu aeroporto, amanhã poderá ser Portugal ou a Hungria.” A mensagem difundida há três dias por um canal de informação ligado ao Daesh (Al-Wafa) foi considerada válida pelas autoridades portuguesas e alvo de acompanhamento tal como acontece com todas as outras que, direta ou indiretamente, fazem referência a Portugal ou a cidadãos portugueses, explica ao Expresso a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. A única diferença é que, desta vez, este olhar atento dos serviços de informação e segurança nacionais foi acompanhado de um aumento das medidas de segurança em território nacional, nomeadamente em matéria de vigilância nos aeroportos.

Ao reforço, confirmado por Helena Fazenda, secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, não se seguiu, porém, um aumento do nível de ameaça no país, o que reforça a posição de vários especialistas de que a mensagem não é literal, mas sim um ato de propaganda que visa transmitir a ideia de que a ameaça é generalizada, podendo atingir qualquer ponto da Europa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI