Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Luís Moniz Pereira, o cientista que vê o mundo com uma lógica computacional

  • 333

MISTÉRIO “Quando conseguirmos construir uma máquina com as propriedades humanas saberemos verdadeiramente quem somos”, antecipa Luís Moniz Pereira

nuno botelho

A imaginação, o amor, o egoísmo, o altruísmo, a liberdade e muitas outras dimensões da experiência humana e do próprio Universo têm todas uma lógica computacional. Esta é a tese revolucionária do livro “A Máquina Iluminada” (Fronteira do Caos Editores) de Luís Moniz Pereira, um dos grandes especialistas mundiais em Inteligência Artificial. Hoje publicamos uma versão mais completa da entrevista divulgada no sábado

Virgílio Azevedo

Virgílio Azevedo

Redator Principal

Quando percebemos um fenómeno de uma maneira rigorosa, objetiva e repetível podemos usar símbolos e fazer operações matemáticas sobre eles. Este processo é característico da ciência e tudo o que possamos imaginar com símbolos pode ser feito por um computador. Por isso, os físicos descobrem que o tempo e o Universo são uma forma de computação. E os biólogos compreendem cada vez melhor que os processos bioquímicos e a vida são também uma forma de computação.

Ou seja, toda a realidade tem uma lógica computacional. Esta é a principal tese do livro “A Máquina Iluminada”, da autoria de Luís Moniz Pereira, professor catedrático (aposentado) de Inteligência Artificial da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Universidade Nova de Lisboa. O livro é lançado amanhã, 15 de março, na FCT. Com o desenvolvimento da Inteligência Artificial, os computadores estão progressivamente mais parecidos connosco, o que leva à necessidade de introdução de regras morais no seu funcionamento, a chamada Moral Computacional, área onde o investigador tem sido pioneiro a nível mundial.

Há limites na construção dessa máquina?
Sim, são os limites da própria Matemática, os limites dos símbolos, porque o que o computador faz é manipular símbolos e tem uma capacidade máxima imaginária para o fazer. Mas não se conseguiu até hoje imaginar uma manipulação de símbolos que o computador não pudesse fazer. É por isso que faz word, excel, estatística, e muitas outras coisas, o que significa que não temos de mudar de computador como mudamos de eletrodoméstico. Hoje ele é capaz de tudo, consegue executar qualquer programa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI