Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Primeiro discurso de Marcelo divide a esquerda

  • 333

PARLAMENTO. Passagem de testemunho. Em baixo pode ver duas fotogalerias, uma com a posse de Marcelo, outra da despedida de Cavaco Silva

MARCOS BORGA

António Costa recebeu Marcelo com afeto - "é um discurso em que todos nos podemos reconhecer". Mas BE e PCP não se reviram nele. Para já, dão o benefício da dúvida. A insistência nos consensos deixa "a esquerda da esquerda" de pé atrás. Nesta página, em baixo, pode ver as fotogalerias do dia de Marcelo e da saída de Cavaco de Belém

Até Carlos César, o líder parlamentar socialista que, ao contrário de António Costa, chegou a apoiar Sampaio da Nóvoa, recebeu o novo Presidente da República de braços abertos. "Este é um discurso que tivemos gosto em aplaudir", afirmou César depois de ouvir Marcelo Rebelo de Sousa discursar no Parlamento. António Costa foi mesmo mãos largas: "este é um discurso em que todos nos podemos reconhecer". Os factos não confirmam - BE e PCP receberam o sucessor de Cavaco Silva de pé atrás. Esperam para ver mas desconfiam muito da agenda dos consensos.

No fundo, a questão é esta: como é que um Presidente que vem "da esquerda da direita" pode entusiasmar partidos que vêm da esquerda da esquerda? Catarina Martins, líder do Bloco, viu no primeiro discurso presidencial "uma visão em boa medida conservadora do país". E Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, lamentou que, "tal como era expectável", o novo Presidente "não esteja na disposição de encetar qualquer processo de rutura".

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI