Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

“Se continuarmos a ver isto apenas como um problema europeu, não vamos encontrar uma solução”

  • 333

ALERTA. Refugiado sírio na fronteira da Grécia com a Macedónia

Reuters

Michael Møller, Diretor-Geral da ONU em Genebra, diz que a solução para a crise tem de ser global. Mostra-se preocupado com as decisões individuais de cada país na tentativa de travarem a crise de refugiados, e alerta para o afastamento da lei internacional

Michael Møller pega no exemplo do “jardim de infância” para explicar o comportamento de alguns países. “Se algumas crianças começarem a fazer bullying – maltratar outras crianças – sem que os professores façam nada, rapidamente os colegas começam a acreditar que essa é a forma de se comportarem”, diz o Diretor-Geral da ONU em Genebra.

“É uma simplificação do problema, mas é basicamente o que vemos agora. Toda a gente age de acordo com o que acha certo e de acordo com o interesse nacional”, continua, considerando “preocupante” que um país deixe de cumprir as regras com as quais concordou, sem que isso tenha consequências. O problema, adianta, não é de agora, e afeta países pequenos e grandes.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI