Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Diretor-geral da ONU em Genebra: “É claro que Guterres tem uma hipótese”

  • 333

getty images

Para Michael Møller já era tempo de as Nações Unidas serem lideradas por uma mulher, mas diz que o importante é encontrar a pessoa certa para o cargo, “seja homem ou mulher”. E

Se a “rotação por regiões” fosse lei escrita na pedra, o próximo secretário-geral da ONU seria da Europa de Leste. A tradição ajuda a explicar que as primeiras seis candidaturas venham da antiga República jugoslava da Macedónia, Montenegro, Eslovénia, da Croácia, Bulgária e República da Moldova.

Das seis, três são candidaturas no feminino. Croácia, Bulgária e República da Moldova apostam no sucesso da pressão crescente para que a Ban Ki-Moon suceda uma mulher. O próprio secretário-geral da ONU tem contribuído para esta vontade internacional de que haja uma mudança. Mas o processo ainda agora começou...

O que podemos esperar desta eleição?
O processo mudou - de uma certa forma bastante interessante - muito por causa da pressão da sociedade civil. O processo abriu-se, tornou-se mais transparente, mais democrático, pelo menos na fase inicial. O presidente da assembleia-geral e o presidente do Conselho de Segurança escreveram a todos os chefes de Estado a pedir candidatos. Isso afeta também o procedimento de “rotação por regiões” que temos seguido desde o início dos anos 80. A rotação por regiões é um entendimento, não é uma lei ou regra, nem está escrita em lado nenhum. Está, sim, referida em algumas resoluções. Até agora havia o entendimento de que seria a vez da Europa, em particular do leste europeu (de dar um secretário-geral). Há também o desejo entre os estados-membros para que seja uma mulher, e eu estou de acordo. Quero dizer, eu concordo na medida em que tem de ser a melhor pessoa para o cargo, e se a melhor pessoa para liderar a organização for uma mulher, isso é um bónus. É importante termos uma mulher como secretária-geral por muitas razões.

Significa que António Guterres, mesmo não sendo uma mulher, tem uma hipótese?
Sim, claro. Se a candidatura dele for apresentada formalmente por Portugal – ou por qualquer outro país - é claro que ele tem uma hipótese. Especialmente porque é uma pessoa muito respeitada na comunidade mundial.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI