Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Um peso pesado pelo ‘Brexit’

INDEPENDENTE Boris Johnson tem currículo de pedalar por conta própria, mas nunca desafiara tão diretamente o primeiro-ministro

PETER NICHOLLS/REUTERS

A entrada do autarca de Londres na campanha pela saída da UE dá fôlego aos eurocéticos. O chefe do Governo, David Cameron, acusou o toque, esta tarde, na Câmara dos Comuns

Pedro Cordeiro

Pedro Cordeiro

Editor da Secção Internacional

Ainda mal refeito de 47 horas de negociações para arrancar aos parceiros europeus um acordo que lhe permitisse dizer aos britânicos que “reformou” a Europa (uma afirmação não sem uma o seu ponto de exagero), o primeiro-ministro David Cameron recebeu um golpe algo esperado ao chegar a casa: Boris Johnson, presidente da Câmara de Londres, deputado, companheiro do governante no Partido Conservador e político mais popular do Reino Unido, vai apoiar a saída da União Europeia (UE) no referendo de 23 de junho.

Cameron, que pedira apoio a Johnson em direto na televisão, domingo de manhã, terá ficado lívido. Hoje à tarde, no Parlamento, fez questão de recordar que, como já não volta a concorrer ao cargo de primeiro-ministro, só tem em mente “o interesse do país”. Uma ferroada em Johnson, visto como putativo sucessor de Cameron caso este se demita após uma eventual derrota na consulta popular. O autarca pediu a palavra ao speaker para afirmar que não percebe em que medida o acordo feito em Bruxelas devolve soberania a Londres.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI