Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Dizer “campo de concentração polaco” pode vir a ser punido com prisão

  • 333

PASSADO Imagem de arquivo que mostra a entrada principal de Auschwitz II-Birkenau, conhecido como “portas da morte”

FOTO REUTERS/HO-Auschwitz Museum

O Governo da Polónia está a trabalhar num projeto de lei que torna ilegal a associação do país aos crimes nazis perpetrados no seu solo. Em causa está a tentativa de diminuir os erros históricos que aparecem na imprensa internacional e a rejeição radical de qualquer corresponsabilidade no Holocausto

O Governo polaco está a elaborar um projeto de lei que visa tornar ilegal qualquer referência à responsabilidade do país nos crimes de guerra nazis. Assim o anunciou esta semana o ministro da justiça, Patryk Jaki, exortando: “Parem de atribuir à Polónia o rol de autor do Holocausto.”

Em causa estão as referências a Auschwitz e a espaços congéneres como “campos de extermínio polacos”, que segundo este governante têm sido frequentes na imprensa internacional. Se a proposta de lei for aprovada, a mera sugestão de que a Polónia “participou, organizou ou foi corresponsável pelos crimes do Terceiro Reich” poderá acionar um processo judicial e a culpa acarretará uma compensação e uma pena de prisão até cinco anos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI